Lugares Escuros | Gillian Flynn

Os Day eram um clã que poderia viver à beça
Mas Ben Day perdeu a cabeça
O poder de Satanás o garoto queria
E matou a família em meio a uma gritaria

Da pequena Michelle torceu o pescocinho
Depois de Debby fez picadinho
A mãe, Patty, guardou para o final
E, sem piedade, em sua cabeça deu um tiro fatal

A bebê Libby conseguiu viva permanecer
Mas passar por aquilo de modo algum é viver

– Cantiga de roda nas escolas em 1985

Uma mãe e duas irmãs são brutalmente assassinadas em uma isolada fazenda do Kansas, a pequena Libby Day é a única sobrevivente e testemunha da tragédia que abateu sua família e graças ao seu depoimento, o irmão mais velho, Ben, é condenado pelo crime.

capa-lugares-escurosHoje Libby já passou dos 30 e nunca trabalhou um dia na vida, pois vive de um fundo de doações, e é só quando essa fonte começa a secar que a garota é obrigada a sair da inércia. Como uma solução fácil para seus problemas financeiros, ela é procurada por um grupo que desvenda crimes antigos, disposto a financiar a busca por pistas que possam inocentar Ben.

Libby nunca procurou entender o que realmente aconteceu naquela noite, tentou enterrar e esquecer o passado e o que podemos ver é uma garota que nunca cresceu de verdade lutando contra seus demônios e apavorada com a ideia de que num delírio infantil tenha culpado a pessoa errada.

Flynn criou uma protagonista odiável, ela passa dias deitada em sua casa atulhada, não tem relação nenhuma com o mundo real, não tem amigos e explora ao máximo o fato de ter sido vítima de um crime famoso. Na verdade, todos os personagens desse livro são um pouco odiáveis e isso os torna tão reais quanto podemos imaginar, e é bonito ver a evolução deles também.

Se você, como eu, ficou obcecado pela Amy de Rosamund Pike, com certeza pirou um pouquinho quando soube que a maravilhosa Charlize Theron interpretaria mais uma protagonista de Gillian Flynn. Só que dessa vez a escolha não foi tão boa, enquanto lia eu procurava um pouco de Charlize em Libby, mas elas são completamente diferentes fisicamente e me deixava confusa ao imaginar certas cenas, eu não queria a loura-alta-rainha-do-mundo do filme, essa vida miserável cai muito melhor na ruiva-baixinha-feiosa-rabugenta do livro.

Como sempre, a impressão da Intrínseca é de boa qualidade, o material também contribui na leitura, só que a tradução deixa um pouco a desejar. Nada que comprometa a diversão ou o entendimento, mas eu sou bem chata nesse sentido apesar de saber que é muito comum, ainda mais em um volume de 350 páginas.

Lugares Escuros escancara desgraças e violência gratuita, mas traz um pouquinho de esperança, até para os mais desajustados.


SELO SITE
Título Original: Dark laces
Editora: Intrínseca
Tradução: Alexandre Martins
Número de Páginas: 350

 

Compartilhe: