A Vida do Livreiro A. J. Fikry | Gabrielle Zevin

Um sonho antigo é um dia ser sócia de uma pequena livraria, dessas que você sabe que está entrando em um lugar especial, onde impera a tranquilidade e os livros são tratados com o devido respeito.

avdl2E como se saída da imaginação de tantos leitores, assim é a Island Books, única fonte de boa literatura de Alice Island desde 1999.

“Nenhum homem é uma ilha; Cada livro é um mundo.”

De propriedade do solitário A. J. Fikry, a livraria não vai tão bem como poderíamos pensar. Depois da morte da esposa, as vendas começaram a cair, e com a internet como maior concorrente, A. J. não sabe como atrair a clientela.

O livreiro também é um homem difícil, não trata os clientes com a gentileza que deveria e tem um gosto refinado, para não dizer limitado, para livros. Despreza bestsellers meteóricos e se recusa a estocar as incontáveis séries juvenis.

O plot se dá quando encontra um pacote inesperado nos fundos da loja. A partir daí A. J. é obrigado a mudar de vida, e em poucas páginas o vemos fazer muitos amigos, reencontrar o amor e fazer da Island Books um sucesso.

“Livrarias atraem o tipo certo de gente.”

Podemos classificar A Vida do Livreiro A. J. Fikry como um livro de memórias, entre os capítulos lemos recomendações pessoais e comentários peculiares sobre alguns livros, e a vontade é de sair correndo para encontrá-los. Aliás a sensação de ignorância literária me acompanhou pelas 192 páginas, são tantas referências que queria dar pulinhos de alegria quando compreendia alguma.

Este é o oitavo livro de Gabrielle Zevin, publicado em Abril deste ano, se tornou um bestseller do New York Times quase instantaneamente, acredito que mais pela simpatia do leitor com o tema do que pela sua técnica. Sua escrita é simples e direta, em muitos momentos falta um pouco de aprofundamento. Alguns dos “erros” que A. J. aponta na trama são cometidos pela autora durante a narrativa, o que mostra que ela tem muito conhecimento como leitora, mas talvez ainda falte lapidar sua escrita.

Mesmo assim o livro envolve, é realmente uma carta de amor ao mundo dos livros. E a delicadeza começa na capa, com os livros abertos representando as janelas dos mundos para os quais eles levam. Na contra, ao invés de notas de grandes publicações, há depoimentos de livreiros de lojas nacionais. E sob a ótica de quem mais entende da profissão A. J. fica ainda mais real.

IMG_20140713_120207


Título Original: The Storied Life of A. J. Fikry
Editora: Paralela
Páginas: 192
Cortesia da Editora
paralela

Compartilhe: